PIO XII apoia campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio

Suicídio. O assunto é sério, mas por uma questão ética, não pode ser abordado pelos jornais. O motivo é que estudos mostram que a cada vez que uma notícia de suicídio é divulgada no jornal, outros casos semelhantes acontecem – como se fosse uma motivação.

Mas, para a representante do Centro de Valorização à Vida (CVV) de Vitória, Voluntária Léia, é preciso sim falar sobre o assunto, porém, de forma a mostrar as pessoas que é preciso ouvir e saber pedir ajuda. “É possível prevenir. Nove a cada dez pessoas poderiam ter suas vidas preservadas, se a gente desse atenção, reconhecesse os sinais, soubesse a quem buscar ajuda, como fazer. Muitas vezes elas estão associadas a algum transtorno, elas precisam de tratamento, precisam de acompanhamento. Quando você ouve uma pessoa, dá espaço pra ela, aceita, acolhe e apoia, naquele momento difícil, ela vai se sentir aliviada. A chance de aquela vida se manter é muito grande”, explica.

Para a Coordenadora do curso de Psicologia da Faculdade PIO XII, Professora Paula Jenaína Costa, as pessoas que cometem suicídio não avisam, mas muitas vezes, vão demostrando antes pequenos sinais. “Ela pode estar num processo de adoecimento e a solução que ela vê é o suicídio. Mas, se ela fala algo, é porque está buscando uma solução, está pedindo ajuda”, explica.

Os dados são alarmantes: no Brasil, acontece um suicídio a cada 45 minutos. Por isso, a Faculdade PIO XII apoia a campanha Setembro Amarelo, para conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio. O objetivo da campanha é alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Existe uma petição pública (abaixo-assinado) para que a Rodosol coloque grades de proteção na Terceira Ponte. Quem quiser conhecer e assinar, pode clicar aqui.

campanha-setembro-amarelo

PIO XII apoia campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio

Suicídio. O assunto é sério, mas por uma questão ética, não pode ser abordado pelos jornais. O motivo é que estudos mostram que a cada vez que uma notícia de suicídio é divulgada no jornal, outros casos semelhantes acontecem – como se fosse uma motivação.

Mas, para a representante do Centro de Valorização à Vida (CVV) de Vitória, Voluntária Léia, é preciso sim falar sobre o assunto, porém, de forma a mostrar as pessoas que é preciso ouvir e saber pedir ajuda. “É possível prevenir. Nove a cada dez pessoas poderiam ter suas vidas preservadas, se a gente desse atenção, reconhecesse os sinais, soubesse a quem buscar ajuda, como fazer. Muitas vezes elas estão associadas a algum transtorno, elas precisam de tratamento, precisam de acompanhamento. Quando você ouve uma pessoa, dá espaço pra ela, aceita, acolhe e apoia, naquele momento difícil, ela vai se sentir aliviada. A chance de aquela vida se manter é muito grande”, explica.

Para a Coordenadora do curso de Psicologia da Faculdade PIO XII, Professora Paula Jenaína Costa, as pessoas que cometem suicídio não avisam, mas muitas vezes, vão demostrando antes pequenos sinais. “Ela pode estar num processo de adoecimento e a solução que ela vê é o suicídio. Mas, se ela fala algo, é porque está buscando uma solução, está pedindo ajuda”, explica.

Os dados são alarmantes: no Brasil, acontece um suicídio a cada 45 minutos. Por isso, a Faculdade PIO XII apoia a campanha Setembro Amarelo, para conscientizar as pessoas sobre a prevenção do suicídio. O objetivo da campanha é alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro desde 2014, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Existe uma petição pública (abaixo-assinado) para que a Rodosol coloque grades de proteção na Terceira Ponte. Quem quiser conhecer e assinar, pode clicar aqui.

campanha-setembro-amarelo

×

Olá, seja bem-vindo(a)!

Entre em contato agora com nossa equipe.

× Como posso te ajudar?