Diabetes provoca 80% das doenças da retina

Cerca de 80% das doenças de retina que são tratadas no Hospital de Transplantes de São Paulo são originadas pelo diabetes não controlado, mostra levantamento feito pelo próprio centro de saúde. A retinopatia diabética é uma das principais causas de cegueira no mundo, assim como o glaucoma.

A retina é um tecido do olho responsável pela formação das imagens e objetos visualizados. O diabetes mal controlado pode causar alterações na retina com complicações que levam à cegueira temporária ou permanente. Quando o diabetes está descompensado, ocorrem os edemas maculares, popularmente conhecidos como inchaço da retina.

‘A doença é silenciosa e o paciente não sente dor. Só consegue perceber quando está com dificuldades para enxergar e, em alguns casos, chega ao especialista quase cego’, ressalta o oftalmologista André Rodrigues de Castro, do hospital.

Os especialistas enfatizam que, mesmo após cirurgias e tratamentos, a doença pode voltar mais agressiva, caso o diabético não adote hábitos saudáveis de vida e não controle seu níveis glicêmicos.

Fonte: Uol

Diabetes provoca 80% das doenças da retina

Cerca de 80% das doenças de retina que são tratadas no Hospital de Transplantes de São Paulo são originadas pelo diabetes não controlado, mostra levantamento feito pelo próprio centro de saúde. A retinopatia diabética é uma das principais causas de cegueira no mundo, assim como o glaucoma.

A retina é um tecido do olho responsável pela formação das imagens e objetos visualizados. O diabetes mal controlado pode causar alterações na retina com complicações que levam à cegueira temporária ou permanente. Quando o diabetes está descompensado, ocorrem os edemas maculares, popularmente conhecidos como inchaço da retina.

‘A doença é silenciosa e o paciente não sente dor. Só consegue perceber quando está com dificuldades para enxergar e, em alguns casos, chega ao especialista quase cego’, ressalta o oftalmologista André Rodrigues de Castro, do hospital.

Os especialistas enfatizam que, mesmo após cirurgias e tratamentos, a doença pode voltar mais agressiva, caso o diabético não adote hábitos saudáveis de vida e não controle seu níveis glicêmicos.

Fonte: Uol

×

Olá, seja bem-vindo(a)!

Entre em contato agora com nossa equipe.

× Como posso te ajudar?