TRT-ES torna opcional uso de terno e gravata por advogados durante o verão

O Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES), por meio do Ato TRT Presi nº 9/2014, torna facultativo aos advogados, durante a estação mais quente do ano, o uso ou não de paletó e gravata no exercício profissional, dentro das dependências da Justiça do Trabalho capixaba, 1ª e 2ª instâncias.

De acordo com o ato, os advogados que optarem por não usar paletó e gravata deverão se apresentar com calça e camisa sociais. O Tribunal reconhece que a indumentária imposta aos advogados pelo uso e costume locais agrava em larga medida as condições de insalubridade geradas pelo intenso calor.

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Espírito Santo já havia pedido ao TRT-ES que fosse facultado, durante o verão, o uso de roupas alternativas ao terno, para a prática de atos processuais em cartórios, despachos com magistrados, audiências e sustentações orais, dentre outros.

Os efeitos do Ato Presi nº 9/2014 têm validade até o dia 20 de março, quando termina, oficialmente, o verão.

TRT-ES torna opcional uso de terno e gravata por advogados durante o verão

O Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES), por meio do Ato TRT Presi nº 9/2014, torna facultativo aos advogados, durante a estação mais quente do ano, o uso ou não de paletó e gravata no exercício profissional, dentro das dependências da Justiça do Trabalho capixaba, 1ª e 2ª instâncias.

De acordo com o ato, os advogados que optarem por não usar paletó e gravata deverão se apresentar com calça e camisa sociais. O Tribunal reconhece que a indumentária imposta aos advogados pelo uso e costume locais agrava em larga medida as condições de insalubridade geradas pelo intenso calor.

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Espírito Santo já havia pedido ao TRT-ES que fosse facultado, durante o verão, o uso de roupas alternativas ao terno, para a prática de atos processuais em cartórios, despachos com magistrados, audiências e sustentações orais, dentre outros.

Os efeitos do Ato Presi nº 9/2014 têm validade até o dia 20 de março, quando termina, oficialmente, o verão.