A Faculdade PIO XII esteve presente no evento do Nossa Bolsa, que aconteceu no Gran Vitória Hall na última segunda-feira, 6. Na ocasião, o governo apresentou as mudanças para o programa em 2018.
De acordo com nossa Tesoureira Larisse Dias, as mudanças são:
– Vagas para cursos a distância (EAD)
– Alunos que cursaram ensino médio em escolas particulares com bolsa de 100% a partir de 2018 poderão concorrer à bolsa (antes não era possível).
– Alunos que estudam no Vasco Coutinho e no Talma também poderão concorrer a essas vagas;
– Serão mais de 1400 bolsas entre integrais e parciais;
– Alunos formados pelo Nossa Bolsa poderão concorrer a bolsas de pesquisa e mestrado, sendo 100 vagas para pesquisa e 25 para mestrado.

O edital deve ser lançado na primeira quinzena de dezembro. No evento havia diversos alunos da PIO XII. Na foto, estão com Larisse as alunas de Biomedicina que se formam este ano.

Confira abaixo as informações completas do lançamento das novidades, divulgadas no portal da SECTI:

Estudantes da rede pública de todo o Estado podem sonhar ainda mais alto com os novos benefícios do Programa Nossa Bolsa. Agora, é possível ir além da graduação presencial com as oportunidades de bolsas para ensino superior a distância, bolsas de iniciação científica e bolsas de mestrado. Uma formação completa para quem quer se preparar para o futuro.

As novas bolsas de estudos disponibilizadas pelo Programa Nossa Bolsa foram anunciadas pelo Governo do Estado na noite desta segunda-feira (06), no cerimonial Vitória Grand Hall, em um evento de lançamento das novidades. Na ocasião foi sancionada a nova Lei do Programa Nossa Bolsa, que altera a de nº 9.263/2009, e amplia as modalidades de bolsas ofertadas, a fim de capacitar ainda mais os capixabas.

O governador Paulo Hartung participou do evento e ressaltou que o Programa Nossa Bolsa é uma política pública inovadora. Hartung acredita que, em tempos de crise, o Programa equivale a uma faculdade estadual que proporciona maiores condições de igualdades de oportunidades. O governador afirmou ainda que a formação dos jovens, serve como instrumento que dá competitividade ao Estado.

“O Nossa Bolsa é a possibilidade de os capixabas, principalmente de famílias mais humildes, que frequentam as redes públicas de ensino Estadual ou dos municípios poderem acessar o ensino superior. Agora estamos dando um passo à frente, além do ensino presencial, agora estamos contemplando o ensino à distância. Também estamos financiando pesquisas e abrindo as primeiras 25 vagas de mestrado. Devagar, neste processo de parceria e diálogo, estamos formando uma verdadeira faculdade Estadual e podendo fornecer as oportunidades para nossos jovens. Estou muito feliz com este passo que estamos dando em uma área fundamental que é na formação de nossos jovens capixabas para o Estado ser um bom provedor de capital humano”, destacou.

Os recursos serão disponibilizados por meio da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e sua autarquia, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes). “Idealizamos essa mudança com o propósito de atender, da melhor forma, os jovens capixabas que necessitam de uma educação de qualidade após o término do ensino médio”, salientou o secretário da Secti, Vandinho Leite.

Além de ser um dos programas prioritários do Governo do Estado, o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, destacou que o Nossa Bolsa impulsiona a formação de recursos humanos para um segmento prioritário da população. “Esta evolução permite que os alunos passem a ter uma formação integral, unificando ensino, pesquisa e extensão”.

O programa

O Nossa Bolsa foi lançado em 2006, inicialmente apenas com bolsas de graduação, instituído pela Lei nº 8.263, e alterado pela Lei nº 8.642. A nova Lei tem o objetivo de ampliar seu alcance e incorporar bolsas de pesquisa e extensão, o que irá transformá-lo em um novo conceito de política pública integrada para o desenvolvimento do Ensino Superior Capixaba.

Até o momento, o programa Nossa Bolsa já formou mais de 6 mil capixabas e, aproximadamente, 3 mil ainda estão cursando a graduação pelo programa. Neste ano, a previsão é de que o Nossa Bolsa forme mais de 800 alunos que irão completar a nona turma de alunos de graduação.

A ampliação do programa tem parceria com 40 instituições de ensino superior e oferece 56 cursos de diferentes áreas: Ciências Biológicas; Ciências da Saúde; Ciências Exatas; Ciências Humanas; Ciências Sociais Aplicadas; Engenharias e Tecnologias. Ao todo, 72 municípios capixabas estão contemplados com o Nossa Bolsa.