“Pedaladas Fiscais” são último tema de debate da Semana de Contabilidade

As tão faladas “Pedaladas Fiscais” realizadas pelos Presidentes da República – e que ficaram muito em voga com a Presidente Dilma Rousseff – foram tema de debate do último evento da Semana de Contabilidade – que começou na segunda-feira, dia 25, e encerra nesta sexta-feira, 29, com festa no Degusta Music Lounge.

Para debater o tema foram convidados os Professores Francisco José Teixeira Garcia – Economista e Consultor Executivo do Governo do ES – e Dorival Ângelo – Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU). Eles explicaram sobre o controle de interno e externo realizado nas contas do Governo, sobre a atuação do TCU, sobre o que são as “pedaladas” e fizeram um comparativo com os anos anteriores.

Como a discussão sobre as “pedaladas” já deixou o campo econômico e foi para o campo político e judicial, nos quais são vistas como um possível crime de responsabilidade fiscal, também foram convidados para o debate os Professores Rivelino Amaral – Advogado Criminalista, especialista em Ciência Penal – e Rafael Henrique Teixeira – Mestre em direitos e garantias constitucionais fundamentais.

SemanaCont2016-82 SemanaCont2016-83 SemanaCont2016-84 SemanaCont2016-85

Em linhas gerais: a “pedalada fiscal” foi o nome dado à prática do Tesouro Nacional de atrasar de forma proposital o repasse de dinheiro para bancos (públicos e também privados) e autarquias, como o INSS. O objetivo do Tesouro e do Ministério da Fazenda era melhorar artificialmente as contas federais. Ao deixar de transferir o dinheiro, o governo apresentava todos os meses despesas menores do que elas deveriam ser na prática e, assim, ludibriava o mercado financeiro e especialistas em contas públicas.

 

“Pedaladas Fiscais” são último tema de debate da Semana de Contabilidade

As tão faladas “Pedaladas Fiscais” realizadas pelos Presidentes da República – e que ficaram muito em voga com a Presidente Dilma Rousseff – foram tema de debate do último evento da Semana de Contabilidade – que começou na segunda-feira, dia 25, e encerra nesta sexta-feira, 29, com festa no Degusta Music Lounge.

Para debater o tema foram convidados os Professores Francisco José Teixeira Garcia – Economista e Consultor Executivo do Governo do ES – e Dorival Ângelo – Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União (TCU). Eles explicaram sobre o controle de interno e externo realizado nas contas do Governo, sobre a atuação do TCU, sobre o que são as “pedaladas” e fizeram um comparativo com os anos anteriores.

Como a discussão sobre as “pedaladas” já deixou o campo econômico e foi para o campo político e judicial, nos quais são vistas como um possível crime de responsabilidade fiscal, também foram convidados para o debate os Professores Rivelino Amaral – Advogado Criminalista, especialista em Ciência Penal – e Rafael Henrique Teixeira – Mestre em direitos e garantias constitucionais fundamentais.

SemanaCont2016-82 SemanaCont2016-83 SemanaCont2016-84 SemanaCont2016-85

Em linhas gerais: a “pedalada fiscal” foi o nome dado à prática do Tesouro Nacional de atrasar de forma proposital o repasse de dinheiro para bancos (públicos e também privados) e autarquias, como o INSS. O objetivo do Tesouro e do Ministério da Fazenda era melhorar artificialmente as contas federais. Ao deixar de transferir o dinheiro, o governo apresentava todos os meses despesas menores do que elas deveriam ser na prática e, assim, ludibriava o mercado financeiro e especialistas em contas públicas.