O Centro de Pesquisa Rachid Mohamd Chibib preparou duas novas pesquisa para o jornal A Tribuna de domingo, 01, que foi publicada em reportagem especial e capa. Os tema dos levantamentos feitos foram“Profissão: maioria quer mudar de emprego para ser feliz” e “Fazer o que gosta é prioridade”. 

A primeira pesquisa mostrou que 60% dos entrevistados trocariam de função para se sentirem realizados com a carreira.  As entrevistas foram realizadas entre os dias 20 e 25 de junho e as amostras foram proporcionais a população economicamente ativa e maior de 18 anos, segundo os dados fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dentre as cidades da Grande Vitória, a Serra ficou com o maior percentual de pessoas que possuem vontade de fazer essa mudança.

Segundo o levantamento,  327 mil pessoas estão infelizes com o trabalho atualmente. O Coordenador do Centro de pesquisas da Faculdade PIO XII, Robson Carlos,  destacou que o valor do salário e a falta de qualificação foram as principais justificativas apontadas pelos entrevistados. Para o Coordenador isso revela que as pessoas não só querem receber mais, como também estão percebendo a necessidade de buscar capacitação.

A segunda pesquisa apontou que nem sempre o dinheiro fala mais do que as relações de trabalho. Das 630 pessoas entrevistadas na Grande Vitória, 72% afirmam que a felicidade de se sentir útil fazendo o que gosta e recebendo o valor justo por isso, é mais importante em um emprego do que o valor do salário.

Para o Coordenador da pesquisa, os resultados mostraram que o trabalhador da Grande Vitória quer receber mais, sem abrir mão de um local em que se sinta confortável e realizado para exercer sua profissão. Vale ressaltar que outros 66,19% afirmam  que mudariam de emprego se pudesse manter o salário ou ganhar um valor superior.

“A busca pela estabilidade econômica pode nos levar a querer ganhar mais, acima da felicidade do trabalho, mas essa troca nem sempre é um bom negócio” explica o Coordenador em entrevista para o Jornal A Tribuna.

Na mesma edição foi mencionado um levantamento, realizada pelo Centro de Pesquisa Rachid Mohamd Chibib, que havia sido publicada pelo jornal A tribuna no dia 27 de junho. O tema do levantamento feito foi “Escolha da profissão: como a família e aptidões pessoais influenciam na formação profissional”. Das 800 pessoas entrevistadas, 44,25%  vão escolher ou já escolheram a profissão de acordo com as habilidades e gostos individuais.

Ainda nessa edição o Coordenador Geral da PIO XII, Marcelo Loyola, expõe opinião em matéria sobre o preço do combustível. Segundo ele a eleição presidencial deste ano pode influenciar, de forma negativa, em  aumentos na gasolina e no diesel.