Entenda o que acontecerá agora com o Impeachment aprovado

Com a aprovação do Impeachment pela Câmara dos Deputados na data de hoje, o processo segue para o Senado, onde uma nova comissão será formada. A sessão de votação será instalada por maioria simples, ou seja, 50% mais 1 dos Senadores presentes. Somente então ocorrerá o afastamento da Presidente Dilma Rousseff, pelo prazo de até 180 (cento e oitenta dias). Decorrido o prazo, a Presidenta poderá voltar. O julgamento será presidido, no Senado, pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, com a necessidade de 2/3 (dois terços) dos senadores, ou seja, 54 (cinquenta e quatro) votos. O Vice, Michel Temer, assume as funções de Presidente e Eduardo Cunha responde nas ausências de Michel Temer. Surge o movimento de eleições gerais. Informaremos os próximos passos.

1 – Aprovado na Câmara dos Deputados por maioria de votos (367, a favor, 137, contra, 7 abstenções e 2 faltosos);

2 – Remessa do processo, com a denúncia, ao Senado que poderá, ou não, instaurar o processo de impeachment por maioria simples dos votos, e a Presidente então é afastada.

3 – O processo deverá ser julgado em até 180 (cento e oitenta) dias. Decorrido o prazo, a Presidente voltará às suas funções;

4 – O julgamento pelo Senado será presidido pelo Presidente do STF, Ricardo Lewandowski, com a necessidade de 2/3 (dois terços), ou seja, 54 (cinquenta e quatro) votos;

5 – Improcedente a Presidente Dilma volta. Julgada procedente Michel Temer assume a Presidência da República.

Fonte: Empório do Direito

Congresso-Brasília

Entenda o que acontecerá agora com o Impeachment aprovado

Com a aprovação do Impeachment pela Câmara dos Deputados na data de hoje, o processo segue para o Senado, onde uma nova comissão será formada. A sessão de votação será instalada por maioria simples, ou seja, 50% mais 1 dos Senadores presentes. Somente então ocorrerá o afastamento da Presidente Dilma Rousseff, pelo prazo de até 180 (cento e oitenta dias). Decorrido o prazo, a Presidenta poderá voltar. O julgamento será presidido, no Senado, pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, com a necessidade de 2/3 (dois terços) dos senadores, ou seja, 54 (cinquenta e quatro) votos. O Vice, Michel Temer, assume as funções de Presidente e Eduardo Cunha responde nas ausências de Michel Temer. Surge o movimento de eleições gerais. Informaremos os próximos passos.

1 – Aprovado na Câmara dos Deputados por maioria de votos (367, a favor, 137, contra, 7 abstenções e 2 faltosos);

2 – Remessa do processo, com a denúncia, ao Senado que poderá, ou não, instaurar o processo de impeachment por maioria simples dos votos, e a Presidente então é afastada.

3 – O processo deverá ser julgado em até 180 (cento e oitenta) dias. Decorrido o prazo, a Presidente voltará às suas funções;

4 – O julgamento pelo Senado será presidido pelo Presidente do STF, Ricardo Lewandowski, com a necessidade de 2/3 (dois terços), ou seja, 54 (cinquenta e quatro) votos;

5 – Improcedente a Presidente Dilma volta. Julgada procedente Michel Temer assume a Presidência da República.

Fonte: Empório do Direito

Congresso-Brasília