Não é difícil identificar nos cursos de graduação alunos que precisam conciliar os estudos e trabalho. Uns conseguem iniciar essa jornada com um estágio, mas nem sempre a oferta e a procura conciliam seus números. Neste caso, o que fazer? Uma boa alternativa é focar em seu próprio negócio. Em pesquisa divulgada no Global Entrepreneurship Monitor (GEM), nunca se viu números tão grandes de pessoas buscando empreender nos últimos 14 anos.

Não achemos que empreender seja algo fácil. Também não podemos cair na história de que para empreender é necessário uma grande e original ideia. O que queremos dizer com isso, é que, se for para começar, se for para ter, inicialmente, uma ajuda de custo para as despesas, começar por uma habilidade simples, que nem saia tanto da sua zona de conforto, já é um ponta pé fantástico!

Conheça Tamires, aluna e empreendedora

Foi o que aconteceu com a estudante do 2º período de Biomedicina da Faculdade PIO XII, Tamires Bremenkamp. Seu antigo trabalho já não a satisfazia, pois não lhe permitia o tempo adequado para os estudos, com a chegada da Pandemia e a posterior dispensa do serviço, ela viu aí a oportunidade de dar vazão uma aptidão que tinha para a criação gráfica. Fez pesquisas, estudou o negócio e começou em casa mesmo a produzir produtos sublimados: Canecas, xícaras, copos, taças, garrafas, camisas, blusas, bonés, chinelos, canetas, quadros em MDF, almofadas e kits presenteáveis.

Tamires Bremenkamp

“Eu entendi que seria bom pra mim a estamparia pesquisando bastante, vendo a concorrência que eu teria nesse ramo, analisando os pontos positivos e negativos dos outros produtores dos mesmos produtos e com isso tentando investir em mais conhecimento para entregar excelência além do que os meus clientes esperam” disse Tamires sobre seus primeiros passo para empreender.

A estudante de Biomedicina, que tem um negócio virtual divulgado nas redes sociais (Instagram – @perfeitaestampa) diz que o segredo para quem quer empreender é estudar com precisão o negócio, visar a concorrência, o mercado, as matérias-primas disponíveis, custos/lucros e principalmente o perfil dos seus clientes.

“Conciliar um empreendimento com os estudos obviamente não é uma tarefa fácil, isso envolve muita disciplina e compromisso, mas sem dúvidas é renovador e maravilhoso para si próprio”, diz ela que ainda ressalta que “empreender vai além dos retornos financeiros, é um estilo de vida, trata-se de uma escolha embasada e pautada por comportamentos melhores”.

Ficou interessado em empreender? Siga a Tamires, observe seu negócio virtual, tire dúvidas com eles, e siga seus conselhos. A Faculdade PIO XII sempre estimulará seus alunos a irem além. Saudamos a aluna e conclamamos os demais a seguirem o exemplo da Tamires.

Ah… Dica! Ela estará promovendo um sorteio bem bacana em seu Instagram.