Na Faculdade PIO XII, você escolhe se quer fazer uma graduação em Comércio Exterior – a única Faculdade do Estado que forma bacharéis – ou se quer fazer um curso tecnólogo (superior de curta duração) em Logística. Saiba mais sobre o trabalho desse profissional (com informações do Guia do Estudante Abril):

O Profissional de Comércio Exterior entende das técnicas e dos métodos de compra e venda de produtos e serviços entre empresas e governos de diferentes países. Ele acompanha os acontecimentos internacionais, tanto econômicos quanto políticos, e eventuais conflitos armados, para caracterizar mercados consumidores ou empresas fornecedoras.

Além disso também analisa as tendências dos mercados nacional e internacional, identifica as necessidades de seus clientes e fornecedores, identifica oportunidades de compra ou venda, elabora estratégias de negócio e marketing e define a logística, como frete e estocagem dos produtos importados ou exportados.

Seu campo de trabalho inclui empresas importadoras ou de logística, empresas privadas dos mais diversos setores, que fazem importação e exportação, instituições financeiras, agências governamentais de desenvolvimento econômico, empresas de câmbio e de seguro. Você pode ingressar na carreira com um curso tecnológico.

  • Mercado de Trabalho

A globalização leva um número cada vez maior de empresas a oferecer seus produtos e serviços no mercado internacional. Ao mesmo tempo, essas empresas precisam muitas vezes recorrer a fornecedores estrangeiros. Isso favorece o mercado de trabalho para o profissional de Comércio Exterior.

Ele é procurado para dar a uma empresa condições de competir com outros vendedores, negociando melhor com os compradores estrangeiros. Ou para comprar no exterior insumos e produtos acabados sob condições mais vantajosas. Nas empresas privadas, há espaço principalmente no departamento de Logística e marketing internacional.

O profissional pode trabalhar, também, em agências governamentais e em organismos internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o Banco Mundial. Seja onde for e seja qual for a modalidade de graduação, o profissional tem de se manter a par da política e da economia global, bem como dominar as particularidades sociais e culturais de cada região ou nação.

Para isso, cursos de especialização são fundamentais. O domínio de inglês e espanhol é obrigatório. Mas o conhecimento de outros idiomas ajuda muito na carreira. A maioria dos empregos encontra-se nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. Crescem as oportunidades na Região Sul e são boas as perspectivas para o Nordeste, com destaque para Bahia, Pernambuco e Ceará, principalmente nos polos industriais desses estados. Não há praticamente diferença entre o salário inicial do tecnólogo e do bacharel.

O que você poderá fazer:

Agenciamento de carga – Contratar frete e seguro internacional e acompanhar embarque e desembarque de mercadorias.

Análise – Servir de intermediário para o fechamento de contratos de compra e venda com empresas estrangeiras, de acordo com a legislação vigente.

Consultoria – Assessorar empresas de médio e pequeno portes que desejem iniciar negociações internacionais.

Cotação – Fazer cotação de moedas internacionais e de produtos.

Gestão – Estudar e determinar o mercado com o qual se deseja operar e elaborar os objetivos e as metas da exportação.

Logística – Determinar a forma de transporte dos produtos.

Marketing internacional – Fazer a análise de mercado e adaptar as mercadorias para a cultura local onde o produto será comercializado.

Se interessou? Clique no botão abaixo e saiba como participar do processo seletivo da PIO XII. Lembrando que a prova será aplicada no dia 27 de janeiro.

Quero participar