Começou na última segunda-feira (27), uma nova edição do Inquérito Sorológico. Em Cariacica, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), 13 equipes de profissionais da área de saúde estarão responsáveis por esse trabalho. A previsão é de que sejam coletadas, nesta etapa, 520 amostras, diluídas em três dias.

Para nosso orgulho Alexandre Helmer da Paixão, aluno do curso de Biomedicina da PIO XII se voluntariou para participar da ação que vem ajudando bastante o município no mapeamento e execução de boas práticas em relação a prevenção e combate no avanço do cornavírus. O impacto para a mim é a vivência de campo em um evento tão importante, diz Alexandre.

Vale lembrar que da equipe que compõe o inquérito, Alexandre é o único representando da área de Biomedicina, o que só reforça a qualidade que a graduação que a PIO XII oferece tem. “A participação de nosso acadêmico de Biomedicina no inquérito sorológico da Covid-19, além de muito nos orgulhar, vem de encontro com os princípios do MEC, de formar profissionais de saúde cada vez mais humanizados, críticos e articulados, em grande parte, devido à essa vivência em campo”, enaltece a professora Sigrid Valbao, que junto com o professor Rodrigo Pratte, Coordena o curso de Biomedicina na Faculdade PIO XII.

O Inquérito

A testagem, que visa identificar a população que já teve contato com o coronavírus, será feita em residências de 13 bairros. São eles: Santana, Cariacica Sede, Nova Esperança, Porto de Santana, Oriente, Jardim América, Maracanã, Santo André, Operário, Alto Boa Vista, Rio Marinho, São Geraldo e Vera Cruz. O Inquérito Sorológico irá ocorrer em quatro etapas, sempre das 8h às 16h.

Por meio de um sorteio, um integrante da família será testado. O participante responderá uma pesquisa e será feita a coleta de duas gotas de sangue para um teste rápido. O resultado leva de 10 a 15 minutos para ficar pronto. O teste vai verificar se essa pessoa já entrou em contato com o coronavírus, ou não.

Caso seja identificado um caso positivo de Covid-19, o restante dos integrantes também serão testados. Porém, a notificação para o inquérito será apenas do residente entrevistado. Se houver morador com sintomas respiratórios, independentemente do resultado do teste, ele será orientado ou, se necessário, encaminhado para atendimento em unidade que seja referência para a doença. A cada etapa, uma nova testagem ocorrerá, porém, em outras residências.

A Semus orienta que os moradores recebam os profissionais em suas residências. Todos os envolvidos na testagem estarão devidamente identificados com credenciais e usarão equipamentos de proteção individual. Tudo para garantir a segurança tanto do morador, quanto do restante da equipe.

Histórico

O município já participou de outro Inquérito Sorológico, disponibilizando profissionais da estrutura de atendimento básico da saúde. Para a nova edição, a Semus recorreu à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) pedindo auxílio para compor estas equipes, medida necessária, uma vez que atualmente 145 servidores estão afastados pelo decreto 055/2020, por se enquadrarem em grupos de risco para o coronavírus.

Tenha acesso ao texto original acessando AQUI.