Alex Krüger se apresenta na Quarta Cultural

O Blues, com toda a leveza típica desse estilo musical, invadiu a Quarta Cultural desta semana, proporcionando aos acadêmicos da PIO XII músicas de extremo bom gosto, na voz marcante de Alex Krüger.

Nascido em Califórnia, interior de Santa Leopoldina, o artista teve seus primeiros contatos com a arte, por intermédio de sua avó, Guilhermina Ditrich Krüger. “Minha avó organizava festas, produzia peças teatrais, tocava gaita e cantava”, lembra Alex.

Em seus shows, Krüger canta Blues, Rock, Fouquet e Regional. Para decidir o ramo da música que iria seguir, se inspirou em grandes nomes da música nacional e internacional como Zé Ramalho, Raul Seixas, Led Zeppelin e Bob Dylan.

Com 20 anos de carreira, o cantor já possui mais de 80 canções próprias, das quais seis foram apresentadas aos acadêmicos da PIO XII, como “Solidão”, “Alcance” e “No Topo do Moxuara”.

Alex foi indicado pela aluna de Ciências Contábeis da PIO XII, Lais Booner, e convidado pelo Professor Antonino do Carmo, que ficou muito satisfeito com a performance do cantor. “Foi uma apresentação espetacular”, elogia.

Krüger já concedeu entrevistas à programas de TV, dentre eles o Som da Terra, da TV Assembleia. Confira entrevista clicando aqui.

Além de escrever músicas, Alex também escreve poesias. Confira uma delas.

 

Volúpia
Que o amor nos condene à volúpia insaciável.

Que derrame tempo, até o derradeiro segundo.

Que nos salve sem dó dos males do mundo

 

Que mãos se unam nessa caminhada

Que as pessoas sintam um mar de carinhos

E que nesse mar lancem seus barquinhos
Que noite pós noite, beijo pós beijo.

Irmãos, amantes, amigos, se rendem a loucura.

De sempre encontrar o outro quando procura.

Alex2 Alex1

 

Alex Krüger se apresenta na Quarta Cultural

O Blues, com toda a leveza típica desse estilo musical, invadiu a Quarta Cultural desta semana, proporcionando aos acadêmicos da PIO XII músicas de extremo bom gosto, na voz marcante de Alex Krüger.

Nascido em Califórnia, interior de Santa Leopoldina, o artista teve seus primeiros contatos com a arte, por intermédio de sua avó, Guilhermina Ditrich Krüger. “Minha avó organizava festas, produzia peças teatrais, tocava gaita e cantava”, lembra Alex.

Em seus shows, Krüger canta Blues, Rock, Fouquet e Regional. Para decidir o ramo da música que iria seguir, se inspirou em grandes nomes da música nacional e internacional como Zé Ramalho, Raul Seixas, Led Zeppelin e Bob Dylan.

Com 20 anos de carreira, o cantor já possui mais de 80 canções próprias, das quais seis foram apresentadas aos acadêmicos da PIO XII, como “Solidão”, “Alcance” e “No Topo do Moxuara”.

Alex foi indicado pela aluna de Ciências Contábeis da PIO XII, Lais Booner, e convidado pelo Professor Antonino do Carmo, que ficou muito satisfeito com a performance do cantor. “Foi uma apresentação espetacular”, elogia.

Krüger já concedeu entrevistas à programas de TV, dentre eles o Som da Terra, da TV Assembleia. Confira entrevista clicando aqui.

Além de escrever músicas, Alex também escreve poesias. Confira uma delas.

 

Volúpia
Que o amor nos condene à volúpia insaciável.

Que derrame tempo, até o derradeiro segundo.

Que nos salve sem dó dos males do mundo

 

Que mãos se unam nessa caminhada

Que as pessoas sintam um mar de carinhos

E que nesse mar lancem seus barquinhos
Que noite pós noite, beijo pós beijo.

Irmãos, amantes, amigos, se rendem a loucura.

De sempre encontrar o outro quando procura.

Alex2 Alex1